O Portal do Geólogo

 

A história não contada de

NOVO PROGRESSO

uma história da Geologia

 

Pedro Jacobi



Algum tempo atrás, trabalhando como geólogo na Amazônia vivi uma aventura completamente inusitada.

É uma coisa que só a geologia proporciona.

Em decorrência desta experiência foi criado um novo município —  NOVO PROGRESSO — no meio do Tapajós, no Estado do Pará.

Hoje, resolvi contar esta história, em um pequeno livro que lanço, em primeira mão, na Amazon.com.br

 

NOVO PROGRESSO uma história da Geologia

 

NOVO PROGRESSO é um dos mais novos municípios do Estado do Pará.

Criado em 1991 ele é o resultado dos esforços de muitos, a maioria pioneiros vindos do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso.

Mas, por trás da história oficial, existe uma ainda não contada... 
Ela se relaciona a três geólogos da Amazônia que, um dia, tiveram que recuperar uma dívida. 
É a história dos acontecimentos que realmente aceleraram e viabilizaram um minúsculo aglomerado de casas que em pouco mais de cinco anos se transformou em uma cidade chamada Novo Progresso.

 

Tudo começou em um dia qualquer no ano de 1984 na cidade de Belém... 

Década de 80, o Estado do Pará estava efervescente. Milhares de garimpeiros, homens de negócios, profissionais de todas as áreas se aventuravam nos garimpos de ouro em busca da fama e da riqueza.

A maioria, no entanto, iria voltar com os bolsos vazios.

Em Belém, onde eu morava, os hotéis viviam cheios e a zona também. Eram os garimpeiros “abonados”, vindos do interior para ostentar e gastar o ouro que tinham recuperado a duras penas nos “baixões”. O principal ponto de encontro era o bar e restaurante Well´s onde tudo que importava acontecia e onde geólogos, garimpeiros e empresários celebravam os bons ventos da economia paraense.

Era uma época de vacas gordas — nos garimpos não existiam garçons descontentes ou putas pobres.

Foi quando o Lampião entrou na minha sala, no escritório da Castelo Branco.

Ele era um sujeito pequeno, magro e usava uns óculos redondos — daí o apelido lampião. Rubens Cardoso tinha certa semelhança com o ator que havia personificado o famigerado bandido no cinema.

Lampião era um garimpeiro — mas, posso te afiançar que ele não era qualquer garimpeiro.

— Pedro, “tou” ferrado. Vou precisar da sua ajuda. — falou o Lampião.

Inclinei a cadeira, suavemente, para trás — preparei-me para o pior...





Para ver mais, folhear e comprar as versões existentes favor clicar nas imagens abaixo

Novo Progresso - um livro de Pedro Jacobi

Livro digital (Book) em Português  Livro impresso em Português 
clique para Amazon clique para Amazon 
   


2483