O Portal do Geólogo
18/11/2019 14:09:01

Será verdade que a mineração é uma “atividade extrativista de safra única” como intensamente divulgado?



Publicado em: 27/7/2015 17:04:00

À medida que a crise da mineração mundial recrudesce, os nossos ouvidos são bombardeados por várias frases de efeito.

Na maioria das vezes, de tanto ouvirmos esses ” mantras virais” geralmente propalados por políticos, juristas, analistas e até por “especialistas” em mineração, acabamos acreditando sem contestar, em um clássico caso de fecundação pelo ouvido...

A frase que eu quero dissecar aqui de que “ a mineração é uma atividade extrativista de safra única”foi, aparentemente criada pelo Presidente Arthur Bernardes. Essa frase vem sendo repetida, ad nauseam, por milhares como um verdadeiro dogma de fé.

Será que o minério é, realmente, um bem não renovável e quando ele acaba não mais existirá um substituto, ficando somente a lembrança?

Preocupante não é?

Fique tranquilo. Esse conceito não passa de um terrorismo verbal sem nenhum fundamento científico-econômico. Trata-se de uma afirmativa absolutamente equivocada que, na realidade, vem sendo desmentida, a cada dia, ao longo da evolução do Homem.

Para entendermos o gigantesco erro desta frase temos que entender o conceito de minério: minério é um ou mais minerais que podem ser extraídos economicamente.

Quando falamos em minério falamos, sempre, em um conceito econômico.

Aquilo que hoje é considerado minério talvez fosse considerado “lixo” ou estéril há algumas décadas. Da mesma forma, muito do que é considerado estéril (que não pode ser lavrado economicamente) ou “lixo” pelos mineradores de hoje, poderá se tornar minério no futuro próximo.

O minério que estamos lavrando hoje é o que de melhor existe em termos de teores, métodos de extração, processamento e de custos operacionais, tudo dentro dos parâmetros atuais da economia e do conhecimento humano.

Se algum geólogo descobrir uma nova fonte de um determinado mineral, que possa ser lavrada a custos substancialmente mais baixos, aquilo que era considerado, até então, minério passa a ser rejeitado nas minas.

Em casos mais sérios as minas são fechadas por questões econômicas: é quando o minério vira estéril.

É o caso atual das centenas de minas de minério de ferro, fechadas em todo o mundo, especialmente na China, por questões de economicidade.

Já, do outro lado do espectro, assim que um determinado mineral começar a escassear os preços irão subir, graças a uma oferta menor. Os preços mais altos permitirão a lavra econômica de novos tipos de minério, desconsiderados até então.

O petróleo é um bom exemplo.

Antigamente só era econômico a extração de petróleo continental, raso, com custos operacionais baixíssimos, de poucos dólares por barril. À medida que o preço do barril subiu outros tipos de jazidas se tornaram, também, econômicas. É o caso do petróleo de águas profundas como o do pré-sal e aquele encontrado nas areias betuminosas do Canadá cujos custos operacionais ainda são muito elevados.

Este conceito se aplica, literalmente, à todos os tipos de minérios.

Quando os depósitos de minério de ferro de alto teor (>63% Fe) tipo Carajás forem totalmente lavrados os mineradores começarão a minerar aqueles de mais baixo teor. Será a vez dos 58% de ferro, que serão substituídos pelos de 40%, 30% etc...

O interessante é que os volumes de minérios de mais baixo teor são, sempre, maiores do que os de alto teor.

Ou seja: a medida que os minério de alto teor acabarem eles serão substituídos por volumes exponencialmente maiores de minérios de mais baixo teor.

A nova “safra” terá, sempre, uma tonelagem maior do que a anterior...

Isso mostra que a mineração na Terra terá uma longevidade imensa. Mesmo depois de vários séculos ou milênios de mineração, serão raríssimos os minerais que irão se exaurir sem que tenham um substituto economicamente viável.

E, até nestes casos, uma nova janela irá se abrir, a da mineração espacial, e novas “safras” irão se repetir...

asteróide mineral





Autor:   Pedro Jacobi - O Portal do Geólogo

  

 


editoriais minex polemicos vocesabia    4549
12.000 ANOS DE ABANDONO  um livro de Pedro Jacobi

Caro usuário do Portal do Geólogo
Se você gosta de descobertas arqueológicas inéditas no meio da Amazônia vai gostar do livro que estou lançando. É um não ficção sobre uma pesquisa real que estou fazendo.

Com o avanço do desmatamento e com o auxílio da filtragem digital em imagens de satélites, descobri nada menos do que 1.200 belíssimas construções milenares, no meio da Amazônia — totalmente inéditas.

São obras pré-históricas, algumas datadas em 6.000 anos, incrivelmente complexas e avançadas — as maiores obras de aquicultura da pré-história que a humanidade já viu.
Neste livro você se surpreenderá com essas construções monumentais, grandiosas e únicas, feitas por aqueles que foram os primeiros arquitetos e engenheiros do Brasil.
Trata-se de importante descoberta arqueológica que vai valorizar um povo sem nome e sem história. Um povo relegado a um plano inferior e menosprezado pela maioria dos cientistas e pesquisadores.

Dele quase nada sabemos. Qual é a sua etnia, de onde veio, quanto tempo habitou o Brasil e que língua falava são pontos a debater.
No entanto o seu legado mostra que ele era: muito mais inteligente, complexo e tecnológico que jamais poderíamos imaginar.
Foram eles que realmente descobriram e colonizaram a Amazônia e uma boa parte do Brasil.
E, misteriosamente, depois de uma vida autossustentável com milhares de anos de uma história cheia de realizações eles simplesmente desapareceram — sem deixar rastros.
Para onde foram?

Compre agora!
O livro, um eBook, só está à venda na Amazon. Aproveite o preço promocional!


Jacobi Consultoria
Minerador, quer negociar a sua área, ganhar dinheiro com a mineração, atrair sócios estrangeiros ou pesquisar os minérios em sua área? Por que esperar mais?

Só para você: veja as matérias que selecionamos sobre o assunto:

Mineração: as melhores apostas de 2016 20/1

A ameaça de Pasadena: a vez e a hora de Dilma Roussef 20/11

Trump pode ser o catalizador de um novo boom na mineração 10/11

Efeito Trump: Minério de ferro em alta recorde 11/10

Mineração & Brasil: o país do futuro? 29/9

Mineração: adicionar valor ou morrer tentando... 3/9

Conselhos ao geólogo recém-formado 8/9

Filipinas em guerra pelo meio ambiente 1/8

Mineração: quem vai tapar os buracos amanhã? 22/7

Brazil Resources supera 480% no ano: analistas apostam em 1.900% ainda em 2016 18/7

Mini Era Glacial? O que esperar do futuro próximo 7/1

Mineração: em quem apostar as fichas? 22/6

Exploração espacial: a nave asteroide 7/6

Minério de ferro: economia em alta faz mineradoras americanas reabrirem antigas minas 31/5

O Portal do Geólogo

Geologia e Mineração contadas por quem entende

Desde 27/3/2003

Não entendeu a palavra?

Pesquise o termo técnico!




Pesquise no universo do Portal do Geólogo!

Digite uma palavra na caixa abaixo e estará pesquisando centenas de milhares de matérias armazenadas no nosso site.

 

 

palavra com mais de 2 letras
O Portal do Geólogo    Editor: Geólogo Pedro Jacobi