O Portal do Geólogo
21/11/2019 08:43:53

Samarco, Vale e BHP se esquivam, mas justiça aperta o cerco



Publicado em: 11/12/2015 15:47:00

Chega ser surreal a tentativa das mineradoras Vale e BHP que tentam, de todas as formas, se esquivarem das suas responsabilidades no desastre de Mariana.

Vale e BHP são as donas da Samarco com 50% cada.

Tudo leva a crer que os volumes de rejeito, que estavam sendo lançados nas barragens da Samarco, estavam bem acima do planejado e aprovado pelo DNPM e pelos órgãos ambientais aumentando consideravelmente o risco de rompimentos..

Em nota a Vale afirma que não se considera responsável, mesmo sendo dona da Samarco e mesmo lançando rejeitos de outras minas, como a Mina de Alegria, de sua propriedade, na barragem do Fundão.

Segundo o Ministério Público 28% dos rejeitos da Mina de Alegria eram lançados nas barragens da Samarco sem que o DNPM e os órgãos ambientais soubessem.

Segundo a Vale a responsabilidade cabe única e exclusivamente à Samarco que gerenciava a operação. A mineradora diz, também, que o Ministério Público se precipitou já que as causas do desastre “ainda não foram esclarecidas”...

Estas causas certamente passam pela ausência do DNPM e seus funcionários nesta equação assim como pelo erro de cálculo da Samarco quanto a real estabilidade de suas barragens em um cenário de produção elevada.

Vai ficar muito difícil para a Samarco explicar por que ela não tinha instalado várias barragens de contenção destinadas exclusivamente a frear um fluxo de lama de altíssima energia, no caso de um rompimento. A necessidade dessas barragens de contenção aumenta à medida que consideramos, que entre as barragens de rejeito e a Vila de Bento Rodrigues existe uma diferença de nível gigantesca, de 189 metros, que transformaria qualquer fluxo de lama em um tsunami mortal.

A necessidade dessas barragens de contenção, que poderiam ter evitado o maior desastre ambiental do país, até hoje ainda não é discutida pelas autoridades ou pela Samarco.

A mesma Samarco que também não havia instalado um sistema de alarme em Bento Rodrigues, no caminho do tsunami de lama, que teria salvado vidas e propriedade.

Um sistema de alarme que o infeliz executivo da Samarco afirmou não ser necessário, já que a comunidade “não havia solicitado”. Um sistema que, somente agora, depois da catástrofe, foi instalado.

A verdade é que será muito complicado isentar a Samarco e suas donas das responsabilidades deste gigantesco desastre.

Enquanto as mineradoras se esquivam de pagamentos e das suas responsabilidades, os processos contra elas se acumulam.

Estima-se que possam ultrapassar os 50 bilhões de reais.

Ontem o MP de Minas entrou com um novo recurso a favor dos prejudicados pela Samarco que recebem, no momento, irrisórias quantias a título de manutenção.

Uma vergonha que mancha a imagem de mineradoras consideradas, até então, modelos.



Imagem: Ricardo Moraes/Reuters

Autor:   Pedro Jacobi - O Portal do Geólogo

  

 


editoriais minex geoambiente polemicos    3294
12.000 ANOS DE ABANDONO  um livro de Pedro Jacobi

Caro usuário do Portal do Geólogo
Se você gosta de descobertas arqueológicas inéditas no meio da Amazônia vai gostar do livro que estou lançando. É um não ficção sobre uma pesquisa real que estou fazendo.

Com o avanço do desmatamento e com o auxílio da filtragem digital em imagens de satélites, descobri nada menos do que 1.200 belíssimas construções milenares, no meio da Amazônia — totalmente inéditas.

São obras pré-históricas, algumas datadas em 6.000 anos, incrivelmente complexas e avançadas — as maiores obras de aquicultura da pré-história que a humanidade já viu.
Neste livro você se surpreenderá com essas construções monumentais, grandiosas e únicas, feitas por aqueles que foram os primeiros arquitetos e engenheiros do Brasil.
Trata-se de importante descoberta arqueológica que vai valorizar um povo sem nome e sem história. Um povo relegado a um plano inferior e menosprezado pela maioria dos cientistas e pesquisadores.

Dele quase nada sabemos. Qual é a sua etnia, de onde veio, quanto tempo habitou o Brasil e que língua falava são pontos a debater.
No entanto o seu legado mostra que ele era: muito mais inteligente, complexo e tecnológico que jamais poderíamos imaginar.
Foram eles que realmente descobriram e colonizaram a Amazônia e uma boa parte do Brasil.
E, misteriosamente, depois de uma vida autossustentável com milhares de anos de uma história cheia de realizações eles simplesmente desapareceram — sem deixar rastros.
Para onde foram?

Compre agora!
O livro, um eBook, só está à venda na Amazon. Aproveite o preço promocional!


Jacobi Consultoria
Minerador, quer negociar a sua área, ganhar dinheiro com a mineração, atrair sócios estrangeiros ou pesquisar os minérios em sua área? Por que esperar mais?

Só para você: veja as matérias que selecionamos sobre o assunto:

Mineração: quem vai tapar os buracos amanhã? 22/7

O dilema da Vale 20/6

Samarco, um caso mal resolvido 14/6

Samarco: quatro meses sem ela 15/3

Caso Samarco: BHP está sendo processada nos Estados Unidos, Vale será a próxima 26/2

Vale declara prejuízo de R$44,2 bilhões em 2015 25/2

Minério de ferro em alta, mas Vale continua em queda afetada pelos efeitos Samarco e Brasil 24/2

Vale em cheque! Porto de Tubarão fechado 25/1

O efeito Samarco: Minas Gerais em crise 17/1

Samarco: a hora das responsabilidades 14/1

Vale busca financiamentos para fazer frente à falta de liquidez 12/1

Justiça congela ativos da BHP e Vale no Brasil 22/12

O fim da mineração? 3/12

Lama derruba Presidente do Conselho da Petrobras 30/11

O Portal do Geólogo

Geologia e Mineração contadas por quem entende

Desde 27/3/2003

Não entendeu a palavra?

Pesquise o termo técnico!




Pesquise no universo do Portal do Geólogo!

Digite uma palavra na caixa abaixo e estará pesquisando centenas de milhares de matérias armazenadas no nosso site.

 

 

palavra com mais de 2 letras
O Portal do Geólogo    Editor: Geólogo Pedro Jacobi