O Portal do Geólogo
13/11/2019 04:50:51

O custo da energia e a comemoração do Governo



Publicado em: 9/4/2015 15:25:00

De uma forma paradoxal o governo celebrou a queda do consumo de energia no primeiro trimestre de 2015 como se a notícia fosse um grande acontecimento.

Na verdade não há o que comemorar!

Há décadas que o governo não investe adequadamente na geração de energia e com isso foi criado um déficit que se exacerbou neste período de seca. Assim como falta a energia falta também água, já que os governos, por décadas, não investiram no armazenamento, tratamento e distribuição dela.

O interessante é que a culpa é jogada nos cidadãos que, sem perceber, acabam aceitando a responsabilidade pela má gestão e falta de investimentos que são as reais causas desses malefícios.

Na realidade o que estamos vendo são alguns dos inúmeros subprodutos da má gestão endêmica que caracteriza a história brasileira.

Como comemorar a queda no consumo de energia de um setor como o metalúrgico que teve uma redução forçada de 17%?

Será isso uma conquista a ser celebrada?

No nosso entender trata-se de um grande passo. Um grande passo no sentido de quebrar e sucatear várias indústrias, como a metalúrgica, que não conseguirá sobreviver aos custos operacionais elevadíssimos, exacerbados pelos aumentos criados pelo governo.

Em São Luiz do Maranhão 650 funcionários foram demitidos pela Alcoa, que deve fechar totalmente a sua fábrica ainda em abril.

Em Minas Gerais não é diferente. Os impactos negativos de um novo aumento da tarifa de energia, que já é uma das mais elevadas do mundo, repercutem e devastam a indústria mineira. O desemprego e o fechamento de unidades é sentido em todos os recantos.

No trimestre a crise na metalurgia de S. João del Rei, por exemplo, gerou o mesmo número de demissões que todo o ano de 2014.

Em fevereiro o Caged informou sobre o fechamento de 84.000 postos de trabalho.

Estima-se que em todo o Brasil, graças à estagnação do país, 1,2 milhões de trabalhadores sejam demitidos em 2015.

O setor automotivo, cuja produção caiu em assustadores 30,4%, a construção civil, os serviços, as mineradoras e as metalúrgicas serão os mais afetados.

O que há para comemorar então?




Autor:   Pedro Jacobi - O Portal do Geólogo

  

 


editoriais energia polemicos ferrosos    2588
12.000 ANOS DE ABANDONO  um livro de Pedro Jacobi

Caro usuário do Portal do Geólogo
Se você gosta de descobertas arqueológicas inéditas no meio da Amazônia vai gostar do livro que estou lançando. É um não ficção sobre uma pesquisa real que estou fazendo.

Com o avanço do desmatamento e com o auxílio da filtragem digital em imagens de satélites, descobri nada menos do que 1.200 belíssimas construções milenares, no meio da Amazônia — totalmente inéditas.

São obras pré-históricas, algumas datadas em 6.000 anos, incrivelmente complexas e avançadas — as maiores obras de aquicultura da pré-história que a humanidade já viu.
Neste livro você se surpreenderá com essas construções monumentais, grandiosas e únicas, feitas por aqueles que foram os primeiros arquitetos e engenheiros do Brasil.
Trata-se de importante descoberta arqueológica que vai valorizar um povo sem nome e sem história. Um povo relegado a um plano inferior e menosprezado pela maioria dos cientistas e pesquisadores.

Dele quase nada sabemos. Qual é a sua etnia, de onde veio, quanto tempo habitou o Brasil e que língua falava são pontos a debater.
No entanto o seu legado mostra que ele era: muito mais inteligente, complexo e tecnológico que jamais poderíamos imaginar.
Foram eles que realmente descobriram e colonizaram a Amazônia e uma boa parte do Brasil.
E, misteriosamente, depois de uma vida autossustentável com milhares de anos de uma história cheia de realizações eles simplesmente desapareceram — sem deixar rastros.
Para onde foram?

Compre agora!
O livro, um eBook, só está à venda na Amazon. Aproveite o preço promocional!


Jacobi Consultoria
Minerador, quer negociar a sua área, ganhar dinheiro com a mineração, atrair sócios estrangeiros ou pesquisar os minérios em sua área? Por que esperar mais?

Só para você: veja as matérias que selecionamos sobre o assunto:

Mineração: as melhores apostas de 2016 20/1

A ameaça de Pasadena: a vez e a hora de Dilma Roussef 20/11

Trump pode ser o catalizador de um novo boom na mineração 10/11

Efeito Trump: Minério de ferro em alta recorde 11/10

Mineração & Brasil: o país do futuro? 29/9

Mineração: adicionar valor ou morrer tentando... 3/9

Conselhos ao geólogo recém-formado 8/9

Filipinas em guerra pelo meio ambiente 1/8

Mineração: quem vai tapar os buracos amanhã? 22/7

Brazil Resources supera 480% no ano: analistas apostam em 1.900% ainda em 2016 18/7

Mini Era Glacial? O que esperar do futuro próximo 7/1

Mineração: em quem apostar as fichas? 22/6

Exploração espacial: a nave asteroide 7/6

Minério de ferro: economia em alta faz mineradoras americanas reabrirem antigas minas 31/5

O Portal do Geólogo

Geologia e Mineração contadas por quem entende

Desde 27/3/2003

Não entendeu a palavra?

Pesquise o termo técnico!




Pesquise no universo do Portal do Geólogo!

Digite uma palavra na caixa abaixo e estará pesquisando centenas de milhares de matérias armazenadas no nosso site.

 

 

palavra com mais de 2 letras
O Portal do Geólogo    Editor: Geólogo Pedro Jacobi