O Portal do Geólogo
13/11/2019 22:52:31

Nave Dawn é a primeira a orbitar um planeta anão



Publicado em: 7/3/2015 18:28:00

Ontem, sexta-feira dia 6, a Nave Dawn começou a orbitar o planeta anão Ceres.

Ceres é o maior corpo celeste, com um raio de 476 .200 metros, do cinturão dos asteroides.

O planeta anão não é tão pequeno como podemos pensar. A sua área é de 2,85 milhões de quilômetros quadrados, maior do que a da Itália ou praticamente igual a área do Paquistão.

Intuído em 1772 o planeta anão só foi descoberto em 1 de janeiro de 1801 pelo astrônomo Giuseppe Piazzi.

Desde então Ceres recebeu várias classificações que variaram de planeta, asteroide e recentemente a de planeta anão.

Mesmo assim a massa de Ceres corresponde a 1/3 de toda a massa dos asteroides do cinturão.

Estima-se que Ceres tenha um grande volume de água congelada, uma atmosfera vestigial e um núcleo rochoso.

Em 2014 foi observada atividade vulcânica na sua superfície. Ela foi interpretada como uma estrutura expelindo água e vapor de água o que implica em um núcleo mais quente ou a um movimento tectônico de um oceano congelado subjacente.

A presença de água e de uma fonte interna mais quente levanta a hipótese de vida.

A nave Dawn da NASA, foi lançada em 2007 e nestes oito anos, viajou 5 bilhões de quilômetros para, agora, orbitar Ceres.

Um sucesso total.

No momento a Dawn navega a 13.400km de Ceres. Ela está no lado escuro do planeta anão e só poderá começar a enviar imagens e dados científicos a partir do dia 23 de abril deste ano.

Os cientistas estão nas nuvens, pois em breve a Dawn usará o seu arsenal para determinar se Ceres tem um oceano embaixo de uma capa de gelo o que poderia abrigar vida.

Outro ponto a ser estudado são dois pontos brilhantes, muito anômalos, que foram mapeados na superfície de uma cratera de Ceres. Existem várias hipóteses, mas nenhuma será tão bem consolidada quanto aquela que vai ser coletada pela Dawn a partir de abril.

Antes de orbitar Ceres a espaçonave Dawn estudou e orbitou outro grande asteroide o Vesta. Vesta é o segundo maior asteroide do cinturão atrás apenas de Ceres.

A imagem abaixo mostra a cratera Canuleia, de 10km de diâmetro, no Asteróide Vesta, tirada pela Dawn em 2011.

Vesta




Autor:   Pedro Jacobi - O Portal do Geólogo

  

 


geologia agua descobertas vocesabia    3287
12.000 ANOS DE ABANDONO  um livro de Pedro Jacobi

Caro usuário do Portal do Geólogo
Se você gosta de descobertas arqueológicas inéditas no meio da Amazônia vai gostar do livro que estou lançando. É um não ficção sobre uma pesquisa real que estou fazendo.

Com o avanço do desmatamento e com o auxílio da filtragem digital em imagens de satélites, descobri nada menos do que 1.200 belíssimas construções milenares, no meio da Amazônia — totalmente inéditas.

São obras pré-históricas, algumas datadas em 6.000 anos, incrivelmente complexas e avançadas — as maiores obras de aquicultura da pré-história que a humanidade já viu.
Neste livro você se surpreenderá com essas construções monumentais, grandiosas e únicas, feitas por aqueles que foram os primeiros arquitetos e engenheiros do Brasil.
Trata-se de importante descoberta arqueológica que vai valorizar um povo sem nome e sem história. Um povo relegado a um plano inferior e menosprezado pela maioria dos cientistas e pesquisadores.

Dele quase nada sabemos. Qual é a sua etnia, de onde veio, quanto tempo habitou o Brasil e que língua falava são pontos a debater.
No entanto o seu legado mostra que ele era: muito mais inteligente, complexo e tecnológico que jamais poderíamos imaginar.
Foram eles que realmente descobriram e colonizaram a Amazônia e uma boa parte do Brasil.
E, misteriosamente, depois de uma vida autossustentável com milhares de anos de uma história cheia de realizações eles simplesmente desapareceram — sem deixar rastros.
Para onde foram?

Compre agora!
O livro, um eBook, só está à venda na Amazon. Aproveite o preço promocional!


Jacobi Consultoria
Minerador, quer negociar a sua área, ganhar dinheiro com a mineração, atrair sócios estrangeiros ou pesquisar os minérios em sua área? Por que esperar mais?

Só para você: veja as matérias que selecionamos sobre o assunto:

Corrida para a mineração espacial perde um ponto, mas prospecção mineral terrestre ganha dois 6/1

Simandou: uma ameaça real ao domínio da Vale? 18/5

Frank o caçador de meteoritos 5/3

O Mercado contra Dilma 4/1

Samarco: a hora das responsabilidades 14/1

Iniciativa privada a um passo do Hélio-3 5/1

A lama da Samarco e o futuro do Rio Doce 26/11

Brasil: a hipocrisia e o descaso pelo meio ambiente 24/11

Mais um gigantesco depósito de ouro descoberto na China 24/11

O desastre da Samarco: mentiras, verdades e consequências 17/11

Desastre da Samarco: a lama analisada em Baixo Guandu está contaminada por arsênio 14/11

O desastre da Samarco e os grandes rompimentos de barragens da história 12/11

O desastre da Samarco e os prejuízos iminentes à Vale e BHP 11/11

Desastre da Samarco: onde estavam as sirenes? 10/11

O Portal do Geólogo

Geologia e Mineração contadas por quem entende

Desde 27/3/2003

Não entendeu a palavra?

Pesquise o termo técnico!




Pesquise no universo do Portal do Geólogo!

Digite uma palavra na caixa abaixo e estará pesquisando centenas de milhares de matérias armazenadas no nosso site.

 

 

palavra com mais de 2 letras
O Portal do Geólogo    Editor: Geólogo Pedro Jacobi