O Portal do Geólogo
24/7/2019 03:54:06

Iniciativa privada a um passo do Hélio-3



Publicado em: 5/1/2016 19:33:00

Segundo o nosso último artigo sobre a prospecção e lavra de hélio-3 na Lua, os chineses estavam ganhando a corrida, pois tinham várias missões feitas e a sonda Chang´e 5-T1se preparando para alunissar.

Mas, segundo as últimas notícias, os americanos da Moon Express, uma entidade privada, serão os primeiros não governamentais a pousar um robô lunar. Este robô irá se movimentar por mais de 500m em solo lunar conquistando um prêmio de treze milhões de libras esterlinas. Será um grande passo para a primeira amostragem de He-3 na superfície da lua por uma empresa privada.

O hélio-3 ou He-3 é um isótopo estável, não radioativo do gás hélio.

O interesse no hélio-3 é que este gás poderá ser utilizado em reatores de fusão nuclear que gerarão imensas quantidades de energia sem produzir rejeitos radioativos ou emissão de nêutrons, comuns aos reatores nucleares a urânio.

Segundo os astrônomos e geólogos o He-3 emitido pelo Sol não atinge a superfície da Terra, pois é defletido pelo nosso forte campo magnético. Já o mesmo não ocorre na Lua onde, acredita-se, que o He-3 esteja se acumulando ao longo de bilhões de anos no fundo das crateras mais frias e escuras.

Acreditam os geólogos que o teor de He-3 no regolito lunar seja de 28ppm. Este teor tende a crescer nas áreas escuras e protegidas dos raios solares podendo, então, atingir concentrações econômicas. Alguns especulam que a Lua pode conter vários milhões de toneladas de He-3.

A verdade ainda está para ser descoberta.

Os mais entusiasmados dizem que o He-3 extraído da superfície da Lua poderá gerar toda a energia que o Homem precisa por milhares de anos.

Agora que os americanos criaram leis que permitem a lavra de minerais espaciais o He-3 é o principal alvo de vários países e de corporações privadas.

Estamos vendo os primórdios da primeira corrida espacial não controlada pelos Estados Unidos ou pela União Soviética.

A Moon Express foi a primeira empresa privada a fazer um robô capaz de pousar no nosso satélite: o MX-1. Segundo os seus engenheiros o MX-1 poderá pousar com uma precisão de dez metros.

Em um segundo estágio da corrida o MX-1 trará o tão sonhado He-3 para a Terra.

A corrida esquenta com a entrada de Larry Page, o CEO do Google, Richard Branson o fundador da Virgin na Planetary Resources, que deverá lançar um telescópio de 22cm no espaço em 2016.

A Planetary Resources espera, através de espectrografia de luz refletida, identificar asteroides com imenso potencial econômico.

Eles querem selecionar os alvos ricos em platina e níquel.

Em terceiro lugar os novos exploradores irão buscar água no espaço.

Isso mesmo, água.

A água será a fonte de oxigênio que irá, não só servir de combustível às missões espaciais, mas permitir a conquista do sistema solar pela humanidade.

Hoje o custo de colocar uma tonelada de água no espaço é de R$320 milhões...

Em breve veremos verdadeiros postos de água no espaço, abastecendo as missões exploratórias futuras.

É a verdadeira era da conquista espacial.

E na raiz de todo esse desenvolvimento estará a geologia.




Autor:   Pedro Jacobi - O Portal do Geólogo

  

 


geologia descobertas minex vocesabia    5100
12.000 ANOS DE ABANDONO  um livro de Pedro Jacobi

Caro usuário do Portal do Geólogo
Se você gosta de descobertas arqueológicas inéditas no meio da Amazônia vai gostar do livro que estou lançando. É um não ficção sobre uma pesquisa real que estou fazendo.

Com o avanço do desmatamento e com o auxílio da filtragem digital em imagens de satélites, descobri nada menos do que 1.200 belíssimas construções milenares, no meio da Amazônia — totalmente inéditas.

São obras pré-históricas, algumas datadas em 6.000 anos, incrivelmente complexas e avançadas — as maiores obras de aquicultura da pré-história que a humanidade já viu.
Neste livro você se surpreenderá com essas construções monumentais, grandiosas e únicas, feitas por aqueles que foram os primeiros arquitetos e engenheiros do Brasil.
Trata-se de importante descoberta arqueológica que vai valorizar um povo sem nome e sem história. Um povo relegado a um plano inferior e menosprezado pela maioria dos cientistas e pesquisadores.

Dele quase nada sabemos. Qual é a sua etnia, de onde veio, quanto tempo habitou o Brasil e que língua falava são pontos a debater.
No entanto o seu legado mostra que ele era: muito mais inteligente, complexo e tecnológico que jamais poderíamos imaginar.
Foram eles que realmente descobriram e colonizaram a Amazônia e uma boa parte do Brasil.
E, misteriosamente, depois de uma vida autossustentável com milhares de anos de uma história cheia de realizações eles simplesmente desapareceram — sem deixar rastros.
Para onde foram?

Compre agora!
O livro, um eBook, só está à venda na Amazon. Aproveite o preço promocional!


Jacobi Consultoria
Minerador, quer negociar a sua área, ganhar dinheiro com a mineração, atrair sócios estrangeiros ou pesquisar os minérios em sua área? Por que esperar mais?

Só para você: veja as matérias que selecionamos sobre o assunto:

Frank o caçador de meteoritos 5/3

As vítimas do Círculo de Fogo do Pacífico 18/4

Angola tem produção recorde de diamantes, mas este é apenas o começo 18/12

Na surdina Congresso Americano aprova a lavra espacial 18/11

Por que os chineses querem minerar a Lua? 28/10

Uma rara conjunção celestial 28/10

A influência gravitacional nos terremotos 26/10

Plutão em alta resolução 17/9

Asteroides: eles estão por aí... 30/6

Encontro com Plutão 3/6

Época do equinócio, época de terremoto... 21/3

A contribuição da mineração no cotidiano de nossas vidas  16/3

LavraSubmarina 12/2

Asteroide de 325 metros passa perto da Terra 27/1

O Portal do Geólogo

Geologia e Mineração contadas por quem entende

Desde 27/3/2003

Não entendeu a palavra?

Pesquise o termo técnico!




Pesquise no universo do Portal do Geólogo!

Digite uma palavra na caixa abaixo e estará pesquisando centenas de milhares de matérias armazenadas no nosso site.

 

 

palavra com mais de 2 letras
O Portal do Geólogo    Editor: Geólogo Pedro Jacobi