O Portal do Geólogo
18/11/2019 22:23:53

Big data reduz custos e aumenta a produção de óleo e gás nos xistos dos Estados Unidos



Publicado em: 2/6/2015 17:13:00

Em 2014, com a queda dos preços do barril de petróleo, os americanos que operavam 1.536 sondas para a pesquisa de gás dos folhelhos (xistos) reduziram o número para 646. Era um desastre iminente e a OPEP celebrava.

Ocorre que quando os preços caem, reduzindo as margens, algumas empresas (aquelas mais inteligentes) trabalham. É o momento da virada de mesa quando os custos são reduzidos, a eficiência aumenta e as inovações e invenções são realizadas.

É assim que funciona o ser humano ao longo da história: quanto mais pressão maior a sua capacidade criativa.

É o que está ocorrendo nos Estados Unidos em 2015.

Apesar do menor número de sondas a produção de gás e óleo aumentou. Nos folhelhos do Eagle Ford, por exemplo, um dos maiores dos EUA, a produção de abril aumentou 22% em relação ao abril de 2014.

Parte dessa nova revolução é tecnológica e tem nome: “big data”.

 (veja a matéria do Portal do Geólogo )

O que se vê, ao longo dos últimos anos, é que a exploração de gás e óleo nos folhelhos vem crescendo, depurando e reinventando a um ritmo assustador. Esses dados, que estavam desconexos, começam a ser trabalhados: é o big data criando um novo renascimento do óleo e gás americanos.

Segundo os geólogos de petróleo cada furo cria 15 terabytes de informação. Essa massa de dados, quando adequadamente tratada gera economia e eficiência.

A sondagem de furos horizontais evoluiu e até as sondas, chamadas “walking rigs” permitem a exploração simultânea de vários furos. A mistura de água, areia e químicos, fundamental para o fracking, passa a ser controlada por computadores em “real time”. Esse fluxo de dados está sendo usado pelos geólogos e engenheiros de petróleo para aumentar a eficiência, melhorar o mapeamento, reduzir os custos e aumentar a produção.

É a otimização dos dados do “big data” .

Outro fator que mudou é a velocidade de produção. Os produtores resolveram esperar e manter o óleo e gás no chão quando os preços do barril estão deprimidos, injetando a água, químicos e areia em momentos precisos da história econômica do furo.

Como mais de 50% do custo do processo é derivado da injeção de líquidos (fracking) estes custos estão sendo adiados para o momento certo, quando a empresa tem certeza do lucro.

É a certeza de operar acima do break even, coisa que só uma empresa altamente moderna e otimizada pode fazer.

Hoje existem centenas de furos quase completos nos Estados Unidos, só esperando o momento do fracking para iniciar a produção. Em outras palavras, à medida que o barril de petróleo sobe, ondas produtivas de óleo e gás virão desses furos quase completos.

Com essa evolução tecnológica surge espaço para novos profissionais capazes de analisar e interpretar o big data, otimizando, reduzindo custos e salvando o dia...




Autor:   Pedro Jacobi - O Portal do Geólogo

  

 


editoriais energia polemicos vocesabia    4262
12.000 ANOS DE ABANDONO  um livro de Pedro Jacobi

Caro usuário do Portal do Geólogo
Se você gosta de descobertas arqueológicas inéditas no meio da Amazônia vai gostar do livro que estou lançando. É um não ficção sobre uma pesquisa real que estou fazendo.

Com o avanço do desmatamento e com o auxílio da filtragem digital em imagens de satélites, descobri nada menos do que 1.200 belíssimas construções milenares, no meio da Amazônia — totalmente inéditas.

São obras pré-históricas, algumas datadas em 6.000 anos, incrivelmente complexas e avançadas — as maiores obras de aquicultura da pré-história que a humanidade já viu.
Neste livro você se surpreenderá com essas construções monumentais, grandiosas e únicas, feitas por aqueles que foram os primeiros arquitetos e engenheiros do Brasil.
Trata-se de importante descoberta arqueológica que vai valorizar um povo sem nome e sem história. Um povo relegado a um plano inferior e menosprezado pela maioria dos cientistas e pesquisadores.

Dele quase nada sabemos. Qual é a sua etnia, de onde veio, quanto tempo habitou o Brasil e que língua falava são pontos a debater.
No entanto o seu legado mostra que ele era: muito mais inteligente, complexo e tecnológico que jamais poderíamos imaginar.
Foram eles que realmente descobriram e colonizaram a Amazônia e uma boa parte do Brasil.
E, misteriosamente, depois de uma vida autossustentável com milhares de anos de uma história cheia de realizações eles simplesmente desapareceram — sem deixar rastros.
Para onde foram?

Compre agora!
O livro, um eBook, só está à venda na Amazon. Aproveite o preço promocional!


Jacobi Consultoria
Minerador, quer negociar a sua área, ganhar dinheiro com a mineração, atrair sócios estrangeiros ou pesquisar os minérios em sua área? Por que esperar mais?

Só para você: veja as matérias que selecionamos sobre o assunto:

Trump pode ser o catalizador de um novo boom na mineração 10/11

Conselhos ao geólogo recém-formado 8/9

Minério de ferro: economia em alta faz mineradoras americanas reabrirem antigas minas 31/5

Petrobras é a primeira a comprar gás do xisto americano 24/2

Petróleo em queda: quem ganha e quem perde? 18/1

Petrobras vai ter que cortar na carne para sobreviver 16/1

Chineses finalizam a primeira zona de processamento de gás dos xistos 15/1

BHP vai engolir um prejuízo de, no mínimo, US$2,8 bilhões 15/7

Folhelhos a salvação energética 29/6

Estados Unidos bate recordes de produção de óleo e gás e se torna o maior produtor mundial 16/6

Em busca de uma matriz energética mais limpa Governo Chinês vai subsidiar produção do gás do xisto 2/5

Produção de gás do folhelho nos Estados Unidos continua crescendo exponencialmente 2/3

Chongqing vai produzir 20 bilhões de metros cúbicos de gás do xisto em 2020 4/2

Um terço da indústria do xisto americano pode ser paralisada se o barril do petróleo cair abaixo de US$40  21/1

O Portal do Geólogo

Geologia e Mineração contadas por quem entende

Desde 27/3/2003

Não entendeu a palavra?

Pesquise o termo técnico!




Pesquise no universo do Portal do Geólogo!

Digite uma palavra na caixa abaixo e estará pesquisando centenas de milhares de matérias armazenadas no nosso site.

 

 

palavra com mais de 2 letras
O Portal do Geólogo    Editor: Geólogo Pedro Jacobi